Praia do Aventureiro

 

A Belíssima praia do Aventureiro conhecida por ter uma palmeira torta é muito legal de ser visitada e tem muito mais a oferecer.

- praia com areia fina e branca, local abrigado para as embarcações com pier para desembarque e muito mais.

- local muito usado para a pratica do surf.
- uma caminhada até um mirante que dá para ter uma vista incrível.
- bares que servem uma comida simples (normalmente peixe pescado na manhã) mas muito saborosa que acompanha fritas, arroz e feijão.

E mais... por lá encontra vestígios dos primeiros habitantes da Ilha Grande ( veja  As Pedras de amolar - equipamentos utilizados há quatro mil anos atrás pelos primeiros moradores da Ilha Grande para fabricar utensílios (facas e principalmente machados) para a fabricação de canoas.

Você pode ver duas destas pedras próximas a famosa palmeira torta (cartão postal da região) e o que mais nos chamou a atenção quando estivemos por lá foi que poucas pessoas que por lá estavam sabiam das pedras de amolar e da história.

Por lá tem alguns guardas parque muito atenciosos que podem te ajudar. Os primeiros indícios do homem na Ilha Grande são de três a quatro mil anos atrás. Estes habitantes da pré-história eram exímios fabricantes de canoas e marcaram época no desenvolvimento da região. A grande quantidade de Guapuruvus ou Guapiruvus (Schizolobium parahyba ) cujo tronco se prestava a fabricação de canoas e as marcas encontradas em pedras (amoladores – polidores fixos) por toda a ilha, mostram que os habitantes eram exímios fabricantes de machados de pedra para que com eles pudessem escavar os troncos e fabricar suas canoas. Os estudos realizados nas ossadas encontradas demonstram que os locais eram grandes remadores e o faziam em pé – “já praticavam o STAND UP”.

E não ficavam só nas canoas e machados, afiavam ossos de peixe para fazer flechas e arpões. Pela quantidade de sulcos encontrados em muitas pedras da Ilha e seu desgaste ,chegou-se a conclusão de que mais de duzentos mil machados foram fabricados ,porem até hoje somente dezoito foram encontrados.

Também grande era a diversidade de proteínas ingeridas mas algumas espécies hoje já não são encontradas facilmente na Ilha Grande. Eram grandes pescadores como prova as ossadas de tubarões e golfinhos encontradas nos sítios arqueológicos.

A região mais explorada como ponto de fixação na ilha foi o ilhote do leste (hoje faz parte do Parque Marinho e a visitação é proibida), localizado no lado externo da ilha entre as praias do Sul e do Leste ao lado da Praia do Aventureiro, o pequeno ilhote que fica a margem de um canal que leva até uma pequena lagoa era um ponto estratégico devido a sua elevação ,acredita-se que a três mil anos atrás o mar era uns cem metros recuado em relação ao que se vê hoje em dia.

Como a semelhança cultural são muito parecidas com as encontradas na Ilha de Santa Catarina, há uma hipótese destes habitantes da Ilha Grande terem vindo de lá.

Vale a pena visitar a PRAIA DO AVENTUREIRO que fica de lancha há mais ou menos uma hora e meia de Angra. Além de banho de mar, matar a fome com peixes fritos super frescos simples mas saborosos, conhecer um pouco se histórias visitando as pedras de amolar, fazer boas caminhadas (até o mirante é a melhor), bater um bom papo com moradores, pode-se até surfar.

Tempo estimado de chegada levando em consideração o Centro de Angra: 40 minutos.